A TEIA


A Teia Agroecológica dos Povos foi criada a partir dos diálogos continuados da I Jornada de Agroecologia da Bahia, realizada em 2012, no Assentamento Terra Vista. Em formato de rede, ela tem o papel de traçar a agenda de ações anuais que auxiliam no desenvolvimento, empoderamento e emancipação das comunidades e elos que a integram. Participam e constroem a Teia assentados(as), quilombolas, indígenas, mestres de tradição oral, campesinos(as), estudantes, pesquisadores, educadores, criaanças, juventude do campo e urbana.

Além da organização da Jornada de Agroecologia da Bahia, a Teia realiza trechos com mutirões e atividades de formação durante todo o ano, percorrendo os territórios de seus elos. Nesses três anos, a Teia agregou experiências e aprendizados ancestrais e atuais, de forma individual e coletiva, criando uma rede solidificada de união e militância sociopolítica e cultural pelo direito à terra e às sementes crioulas, através da Agroecologia e outras frentes de luta, como a comunicação livre e a educação popular. Antes formada, essencialmente, por elos da Cabruca e da Mata Atlântica, a Teia tem hoje sementes espalhadas pelo Brasil, com elos no Cerrado e em outros territórios.




Um comentário:

  1. Prezados,

    Estou escrevendo para o e-mail da Jornada, mas não estou obtendo respostas.

    Gostaria de saber a respeito da emissão dos certificados de participação na Jornada.

    Atenciosamente,

    ResponderExcluir